quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Da tua boca


     Brooke Shaden



Antes que pinte outro verão
devolva-me o pássaro e a gaiola

desta fugidia noite de águas espessas
em que me apertas contra o peito

e não me perguntes o que eu não sei;
agora inventemos alguns sussurros

para o enlevo que em si mesmo se abre
mais perto do teu céu para tocá-lo com as mãos

enquanto as tuas águas escorrem
entre as rosas, o rochedo e o mar.

Com os lábios abertos e as conchas 
fitando a carícia do teu corpo 

contra o meu, e o mar em ondas 
de brancura vindo, indo e vindo,

me abriga bem dentro do teu corpo 
aonde eu me perca, afogando-me

inextinguível nas contrações de tua boca. 

(José Carlos Sant Anna) 

Visite o site da Quarteto Editora

Meu outro blog


 




17 comentários:

  1. Afoguei-me nestas águas espessas onde inspirei entre apertos com sabor a mar.

    Que pedido irrecusável.

    Uma verdadeira súplica sedutora.

    Parabéns, Carlos.!

    Beijo da portuguesa



    ResponderExcluir
  2. Bela poesia amigo José Carlos.
    Por isso muita gente gosta de se afogar assim.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. da tua boca até minha ausência...

    lira de querer ombro pra recostar!

    beijo, poeta admirado!

    ResponderExcluir
  4. Querido amigo, palavras deliciosas nesse belíssimo poema.
    Grande abraço, José Carlos!

    ResponderExcluir
  5. Como dizem que 'poesia é voar fora da asa' ponho-me contemplativa até que o tempo autorize voar nas palavras dos poetas,
    A moda é sensualizar e seu poema sensualiza lindamente,
    gosto Carlos
    deixo abraços

    ResponderExcluir
  6. Por um olhar, um mundo;
    Por um sorriso, um céu;
    Por um beijo...não sei
    que te daria eu...
    de Gustavo Adolfo Bécquer

    (lindo.muito este poema)


    beij0

    ResponderExcluir
  7. Esse alguém precisa ceder, senão....

    Um imenso abraço, José Carlos.

    ResponderExcluir
  8. José Carlos , seu poema fascina . Você sabe , com palavras tão bem trabalhadas , raptar nossas emoções . Obrigada . Bom final de semana . Beijos

    ResponderExcluir
  9. Bom dia Querido José.
    Afoguei-me nestas águas,enquanto nadava foi maravilhoso,mais ao final esqueci que o amor é como um mar aberto, tem seus prazeres e perigos,que não podia perder a razão e me deixar levar pelo coração,,mais enfim engolir muito água rsrs.
    Lindo poema.
    Um maravilhoso carnaval e ótimo més de março.
    Estou de volta disposta, sorridente, brincalhona, espirituosa (rs)! e ainda planejando em cima na hora ,como será o meu carnaval rsrs.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. de encarnação estas águas
    qualquer balbucio: afogamento



    abraço

    ResponderExcluir
  11. De dar água na boca, José.Perfeito!

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  12. José Carlos,
    Há naufrágios deliciosos!
    (gostei muito do pormenor do pássaro e da gaiola)

    Abraço

    ResponderExcluir
  13. Passando pra te abraçar ,sem distâncias,,, rs

    ResponderExcluir
  14. Bom dia José Carlos.
    Vim lhe avisar que te indiquei para participar de uma brincadeira o tag.
    Espero que possa aceitar o convite.
    7 coisas que gosta,já estou curiosa rsrs.
    Um lindo dia.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Este poema é uma pérola!

    Da tua boca à outra língua...

    Beijo, caríssimo.

    ResponderExcluir