terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Vinde a mim 2014!



Apenas o começo como se não faltasse o quando ou o quase Logo que percebi, consultei o relógio de farinha de trigo antes que se transformasse num pão quentinho ao apagar das luzes de um ano morno: este que se finda E sem medo de ser feliz, pisei a areia da praia [pularia as minhas sete ondas com as minhas vestes brancas] deixando as minhas pegadas num despropósito sem explicação Caminhei mais um pouco e entrei na água fria Caso me sucedesse alguma coisa lá estariam as minhas pegadas As pegadas são sempre um indício, ainda que sejam muitas na areia numa noite em que os corpos suados se banham de espumante As pegadas As minhas pareciam umas letras no papel como a minha escrita: uma aranha tecendo vaga-lumes As coisas são parecidas, mas a mancha das minhas pegadas têm um quê diferente. As minhas pegadas Rogai por elas, menina Sempre existiram, já não preciso senti-las. Mas ainda é um vulto o ano que mal começa Apenas um suspeito num primeiro flash do repórter Ainda vou esperar muito até descobrir se 2014 valerá um poema, uma lágrima ou qualquer outra coisa que valha a pena.

(José Carlos Sant Anna)

11 comentários:

  1. José Carlos,
    Enquanto as pegadas deixarem um rasto como uma aranha tecendo estrelas, tudo é possível.
    Um 2014 pleno de venturas, com muitas letras bem desenhadas pelo meio!

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. uma teima de afagos pra você, poeta querido!

    beijos para todo ano novo!

    ResponderExcluir
  3. uma rima que teima
    uma teima rimada
    um afago que empluma
    uma pluma que afaga

    beijo de novo!

    ResponderExcluir
  4. [lua baixa, céu profundo, a noite será quente.
    mas teus rastros poéticos iluminam...]


    Feliz ano.

    beij0

    ResponderExcluir
  5. Bom dia José Carlos.
    Que as suas pegadas vá ao encontro de algo magico,maravilhoso.
    2014 fálera a pena, e eu estarei ao findar 2014 vendo o seu lindo poema de agradecimento pelo seu ano incrível rsrs.
    É isso que eu lhe desejo.
    Feliz 2014.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. "Ainda vou esperar muito até descobrir se 2014 valerá um poema, uma lágrima ou qualquer outra coisa que valha a pena."

    Eu também, querido.Eu também...
    Como sempre, belíssimo.
    Bom início de ano.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Que comece sempre com poemas teus...Porque valerá!

    Beijos,

    ResponderExcluir
  8. que seja
    esteja
    e viceje

    feliz, feliz


    abração

    ResponderExcluir
  9. E de pegada em pegada janeiro já se faz sentir.

    Um beijinho

    ResponderExcluir
  10. Bonito . Muito bonito tudo que escreve , José Carlos . 2014 será tão doce como sua poética . Beijos

    ResponderExcluir